Apraxia da fala: posso tratar com a equoterapia?

A equoterapia no tratamento do Transtorno Desafiador Opositivo
28 de novembro de 2018
Conheça os benefícios da equoterapia para idosos
23 de janeiro de 2019

Apraxia da fala: posso tratar com a equoterapia?

A equoterapia pode ser um poderoso aliado no tratamento da apraxia da fala, um distúrbio neuromotor que atinge principalmente crianças e que, se não for tratado, pode se agravar e acompanhar o paciente até a fase adulta. A principal característica da apraxia de fala é a incapacidade de efetuar os movimentos necessários para produzir fonemas, sons e construir palavras, ou seja, a criança consegue pensar, mas não consegue externalizar a fala. É como se o cérebro e a boca estivessem desconectados.

Os principais sintomas do distúrbio são: distorção e repetição de palavras, dificuldade de aprendizado, dificuldade de falar na ordem correta, dificuldade em pronunciar a palavra certa, problemas com palavras maiores e frases compridas, uso excessivo de formas não verbais para se comunicar (como gestos ou a escrita), além de outros problemas de coordenação motora.

O diagnóstico geralmente acontece a partir dos dois anos de idade, e o tratamento pode envolver diversos tipos de terapias, incluindo a equoterapia.

Benefícios da equoterapia no tratamento da apraxia da fala

Para produzir a fala e efetuar os movimentos certos que produzem o som, é necessário o trabalho de diversos músculos responsáveis pela respiração e coordenação de movimentos, posicionamento correto do tronco, pescoço e cabeça. Todos esses fatores são trabalhados nos exercícios da equoterapia, junto com o incentivo à fala e à socialização com o cavalo e com a equipe médica envolvida.

O passo do cavalo, associado aos movimentos realizados durante a sessão, proporcionam ao paciente uma maior concentração e percepção do próprio corpo, além de atuar no fortalecimento muscular das regiões responsáveis pela externalização da fala: tórax, pulmão, cabeça e pescoço.

 

Quer saber mais sobre a equoterapia? Entre em contato conosco pelo telefone (41) 3027-1666 ou envie um e-mail para andaluz@institutoandaluz.com.br. Nós podemos te ajudar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *