5 formas de tornar a sociedade mais inclusiva para pessoas com deficiência

Os benefícios da equoterapia na Síndrome de Joubert
1 de outubro de 2018
Existe idade para realizar a equoterapia?
1 de outubro de 2018

5 formas de tornar a sociedade mais inclusiva para pessoas com deficiência

A inclusão precisa ser vista como uma ferramenta de transformação social, caso contrário, as pessoas com deficiência jamais serão tratadas com a dignidade e respeito que merecem. Mesmo já existindo leis relacionadas às pessoas com deficiência, muitas delas ainda precisam lutar diariamente por direitos civis básicos.

Confira abaixo caminhos que devemos seguir para tornar o mundo em que vivemos um lugar mais inclusivo e igualitário:

1 – Inclusão nas escolas

É extremamente importante criar um ambiente preparado estruturalmente e acolhedor para receber as pessoas com deficiência. Também é preciso que cada vez mais discuta-se este tema em sala de aula, pois somente assim a população criará uma consciência cultural.

2 – Emprego para todos

Apesar de existir leis que obrigam as empresas a empregarem pessoas com deficiência, pesquisas demonstram que apenas 1 em cada 5 adultos com deficiência estão empregados. Além disso, não basta empregá-las, é preciso tratar essas pessoas com respeito e não as menosprezar por conta de preconceitos. 

3 – PcD também consome

As pessoas com deficiência (PcD) também são consumidores, embora uma boa parcela do marketing de produtos constantemente esqueça disso. Existe uma grande diversidade entre esse público, sendo um segmento com tanto poder de compra quanto qualquer outro.

4 – Representatividade importa

Não se sentir representado em nenhuma publicidade, propaganda, filme ou programa de televisão é algo que pode afetar seriamente a forma como a pessoa se enxerga, fazendo com que se sinta excluída. Fazer campanhas publicitárias e contratar atores, modelos etc. deficientes é um caminho importante para a inclusão.

5 – Empatia sempre

Muitas vezes, acabamos vendo a pessoa apenas como alguém que tem uma determinada deficiência, esquecendo que ela é, acima de tudo, um ser humano, com desejos, habilidades, limitações, preocupações, alegrias, sofrimentos etc. É importantíssimo que nos coloquemos no lugar do outro, seja ele deficiente ou não, pois somente assim saberemos entender a sua dor e aprender a respeitá-lo.

Quer saber mais sobre a equoterapia e como ela pode ajudar? Entre em contato conosco pelo telefone (41) 3027-1666 ou envie um e-mail para andaluz@institutoandaluz.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *